Fotografia de papagaio vermelho

Animais exóticos

Também podem ser vítimas dos parasitas.

Animais exóticos comuns

FURÃO

Fotografia de furão
Tabela com parâmetros fisiológicos do furão

Mustela putoris

Conhecidos pelo seu forte odor corporal, os furões são muito inteligentes. São carnívoros mas pode ser alimentados com ração. Deve-se fazer um controlo veterinário uma vez por ano até aos 4-5 anos e depois disso duas vezes por ano. Recomenda-se vaciná-los contra a raiva e a esgana.

PORQUINHO-DA-ÍNDIA

Fotografia de porquinho-da-índia
Tabela com parâmetros fisiológicos do porquinho-da-índia

Cavia porcellus

Os porquinhos-da-índia são roedores e o seu sistema de defesa contra predadores consiste em permanecerem imóveis. Sendo herbívoros, a sua alimentação, tem de ser rica em fibra e habitualmente alimentam-se de feno, maçã, cenoura e alface.

COELHO

Fotografia de coelho
Tabela com parâmetros fisiológicos do coelho

Oryctolagus cuniculus

São animais muito limpos e sociáveis, mas são delicados e frágeis. A sua dieta deve ser equilibrada e baseada em verdura fresca e feno de boa qualidade. As doenças mais comuns são as respiratórias, a mixomatose (doença viral) e a doença hemorrágica viral.

Principais doenças parasitárias

Parasitas externos
Fotografia de pulga

Pulgas: provocam sintomas como irritação, dor e prurido. Se o seu animal for alérgico aos componentes da saliva da pulga, então podem provocar dermatite alérgica.

Fotografia de ácaro do ouvido

Ácaros do ouvido: provocam a otocariose (otite por ácaros) que afecta o pavilhão auricular, o ouvido externo e o médio. Envolve inflamação, irritação e exsudado abundante.

Fotografia de ácaro da pele

Ácaros da pele: a sarna é causada pelos ácaros que vivem na pele do seu animal e produzem prurido, queda de pêlo, crostas, etc.

Parasitas internos
Fotografia de vermes intestinais

Vermes intestinais: os adultos encontram-se no intestino e as formas larvares no fígado, rins, coração, pulmões e intestino. Provocam fadiga, falta de apetite, vómitos, diarreia, tosse e dificuldade respiratória.

Ilustração de coração contaminado com vermes

Vermes do coração: estes parasitas afectam o coração e também podem obstruir as artérias pulmonares. Os sintomas são: perda de peso, dificuldade em respirar, ruídos pulmonares, tosse e falta de apetite.

O seu animal é um animal exótico?

Apesar dos animais de estimação mais comuns serem os cães e os gatos, hoje em dia há cada vez mais pessoas que gostam de ter animais exóticos em casa como os furões, os coelhos e os porquinhos-da-índia. Estes são os três exóticos mais populares mas também há quem tenha iguanas, serpentes, etc.

Se o seu animal é um animal exótico, recomendamos que tenha particular atenção. Estes animais são especiais e por isso requerem uma manutenção e cuidado especial, sobretudo no seu maneio e alimentação. Como qualquer outro animal, estes animais exóticos estão expostos a infecções e doenças parasitárias em particular por viverem em ambientes confinados. Por isso é muito importante saber como preveni-las e o que fazer em caso de infecção.

A melhor “cura” é a prevenção

A prevenção é fundamental.

Parasitas externos: Para evitar o aparecimento de parasitas externos é muito importante que, para além de proteger o seu animal, também cuide do meio em que ele vive reduzindo ao máximo o risco de contágio de pulgas, ácaros, piolhos, etc. Também recomendamos que vigie o contacto com outros animais.

Parasitas internos: Tal como com os externos é recomendada a desparasitação regular com produtos antiparasitários de amplo espectro adequados à espécie.

É fundamental que leve a cabo a prevenção mediante tratamentos específicos. Recomendamos que desparasite o seu animal de forma regular e se possível que lhe administre produtos antiparasitários de amplo espectro adequados.

Tamanho da letra

-
+
Clicar para ajustar

Ferramentas da página

Pesquisar

Guia prático dos Parasitas Externos

O que é uma Zoonose?

Será que está em risco?

Procure um Veterinário

Procure um Veterinário

Inscreva-se já!

Livro do cão e do gato

Imagem de cão   Imagem de gato sentado

Geral 37/2016
Se deseja reportar um efeito secundário ou uma reclamação sobre qualidade, por favor contacte um profissional de saúde (por exemplo: o seu médico veterinário ou farmacêutico) ou a autoridade competente, DGAV. Pode também contactar-nos através da página Contactos (no canto superior direito deste site).
Última actualização: August 02, 2017

Copyright © Bayer Portugal